O QUE COMEMORO NO DIA DAS MÃES
Fala, Carol !

O QUE COMEMORO NO DIA DAS MÃES

Sabe…

Não foi fácil me tornar MÃE.

Aliás, não é fácil SER mãe.

Abri mão de tantas coisas porque esse era MEU desejo. Algumas conscientemente, outras nem tanto. Algumas por vontade própria, outras porque já estavam tão enraizadas em mim (e nos outros) que quando percebi … ah, quando percebi… já repetia como comportamento e verdade.

Demorei pra entender a carga solo que esta escolha me traria por mais parceiro que fosse meu marido. Eu engravidei 5 vezes. São 7 filhos. E apesar de nunca ter romantizado (ao extremo) o maternar, a demorada espera pra encher meu colo fizeram o início desta minha jornada ser ainda mais sofrido.

Eu queria desistir… eu QUASE desisti!

Mas a essa altura da minha história eu já era MÃE. De colo vazio, de dias difíceis, noites longas, culpa constante.

Mas também já conhecia essa tal FORÇA sobrenatural que a gente ganha e esse AMOR que ultrapassa qualquer entendimento.

Se valeu a pena? Sempre! Desde o meu primeiro filho. Aquela sementinha que esteve dentro de mim por apenas dois meses e me ensinou mais coisas do que a vida toda antes dele.

Depois disso ainda não ficou fácil, vc sabem. E até hoje, mesmo com BEATRIZ E DAVI enchendo minha vida de sentido, continua não sendo.

Mas… (bendito mas), eu passaria por tudo de novo. TUDO!!!

Por eles? Também. Mas principalmente por mim. Gosto muito mais da mulher que me tornei graças a essa jornada. E sou muito grata a Deus pelos caminhos que Ele escolheu para me transformar.

#felizdiadasmaes

Carol Alves

Você já viu esses?

BOLHAS E ABISMOS

DE DENTRO

SEGUINDO O CORAÇÃO

PARA BEATRIZ

O CUIDADO NOSSO DE CADA DIA

DANDO VOZ E VEZ A OUTRAS “QUERÊNCIAS”

E AGORA, DECOR DA VEZ?

A SAGA DO PRIMEIRO POST

21 DE SETEMBRO DE 2010 | #COMPARTILHESUASMEMORIAS

ATÉ BREVE, GABI!

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *